Notícias FCMSCSP

Área Restrita

Abdome agudo perfurativo em decorrência de uso de Crack

Abdome agudo perfurativo em decorrência de uso de Crack

A relação do uso da cocaína e seus derivados com complicações gastrointestinais é vista cada vez mais na prática médica, uma vez que o consumo da droga tem se difundido. Na literatura especula-se que a droga possa provocar vasoconstrição das artérias mesentéricas, isquemia tecidual focal, e em última instância, pode levar à perfuração.

Artigo sobre o tema está no prelo da próxima edição de 2018 da revista ‘Arquivos Médicos’ dos Hospitais da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

O abdome agudo perfurativo é um diagnóstico sindrômico presente na rotina do pronto socorro. Nas perfurações do íleo terminal, as etiologias mais frequentes são as doenças inflamatórias intestinais (tuberculose intestinal e doença de Chron).

Apresenta-se um caso onde a hipótese diagnóstica pré-operatória e a impressão intra-operatória era de perfuração por tuberculose intestinal. Contudo, frente ao resultado negativo no exame anatomopatológico, passou-se a discutir como etiologia o uso regular do Crack.

Os autores são Allana Maria Gomes Giordano, Guilherme Bonassi Brechmacher , Bruno Del Guercio von Sydow e  Diego Ryuichi Silva Yosioka, acadêmicos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - 5º Ano do Curso de Graduação em Medicina, e José Cesar Assef, Professor Adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - Departamento de Cirurgia e Diretor do Serviço de Emergência da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Trabalho realizado: Hospital Central da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

O artigo, intitulado ‘Abdome agudo perfurativo em decorrência de uso de Crack: um relato de caso’, pode ser lido na íntegra em
http://fcmscsp.edu.br/images/Arquivos_medicos/Prelo/2018/RC_58_Abdome_agudo_perfurativo__decorrencia_uso_Crack.pdf